DENISE PACHECO

dindi-pacheco@sinos.net

Formação Acadêmica

- Licenciatura Plena em Educação Física (FEEVALE – Novo Hamburgo/RS), curso concluído em dezembro 1997.

- Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano no Centro Universitário FEEVALE, em Novo Hamburgo/RS, curso concluído em setembro de 2000. Titulação obtida: especialista.

 

Atuação Profissional

- Professora, diretora artística e coreógrafa do Maria Bailarina – Centro de Dança de Novo Hamburgo/RS.

- Professora titular da disciplina de Rítmica do curso de graduação em Educação Física, no Centro Universitário FEEVALE – Novo Hamburgo/RS.

- Professora de dança e alongamento no projeto comunitário de Terceira Idade do Centro Universitário FEEVALE - Novo Hamburgo/RS.

- Professora voluntária de dança no Lar da Menina, em Novo Hamburgo/RS.

  

Atividades como Bailarina

 Iniciou seus estudos de ballet clássico em Novo Hamburgo, com Silvana Wojahan e Déborah Cassel. Teve, durante sua formação, professores como: Jussara Miranda, Heloísa Bertoli, Fernando Palau, Luciana Dariano, Humberto Antonetti, Édison Garcia, Walter Arias, Alexander Sidoroff, Aldo Gonçalves, Eva Schul, Gerson Berr e Jane Dickie. Participou de diversos cursos com professores e coreógrafos, entre eles: Mário Nascimento, Júlio Mota, Roseli Rodrigues, Inha Navarro, Carlos Cortizo, Luis Arrieta e Ana Vitória, e nas instituições norte-americanas David Howard Dance Center, Broadway Dance Center e Martha Graham School of Contemporary Dance (NYC – 1990). 

            Integrou o Grupo de Dança Compasso (Novo Hamburgo/RS), de 88 a 90 e de 92 a 94. Em 91, através de audição, recebeu bolsa de estudo para o Ithaca Ballet (Ithaca/NY-USA), onde permaneceu durante um ano. Em Ithaca, teve como professores: Lavinia Reid, Cindy Reid, Lawrence Brantley e Gunilla Lieberman.      

            Em abril de 95, fundou, juntamente com outras seis bailarinas, a Cooperativa da Dança (Novo Hamburgo/RS), grupo voltado à dança contemporânea. Trabalhou com coreógrafos como Humberto Antonetti, Júlio Mota, Aldo Gonçalves, Fernando Palau, Jussara Miranda e Mário Nascimento. O trabalho mais recente do grupo estreou em março de 2000. Intitulado “Enfrentamentos” e coreografado por Mário Nascimento é a primeira obra de longa duração da Cooperativa da Dança (45 minutos).

            Entre 97 e 99, integrou a Muovere Cia de Dança de Porto Alegre, dançando os seguintes balés: Baile à Fantasia de Chambelland, Létis, Lôcas, Bailante, Para Dois Nomes do Mundo, Deserto e Recintos, coreografados e dirigidos por Jussara Miranda.

            Participou de diversos concursos e mostras de dança como: Dança Sul – Pelotas/RS (90/91/95/97), Encontro do Conesul – Porto Alegre/RS (93), Mostra de Novos Coreógrafos da Região Sul – Florianópolis/SC (94), Prêmio SOGIPA para Dança – Porto Alegre/RS (96/97), Conesul Dança – Porto Alegre/RS (96/97/98), Dançando – Novo Hamburgo/RS (95/96/97/98/99), Mostra de Dança Verão – Porto Alegre/RS (96/97/98/99/2000), Novo Hamburgo Dance Festival (96/97), Festival de Dança de Joinville (97/99), Semana da Dança - SP (97), Mostra de Solos, Duos e Trios - SP (98), I Mostra de Coreógrafos Contemporâneos – Porto Alegre/RS (98), Santa Maria em Dança (98/99), Porto Alegre em Cena 98, Mostra de Dança Inverno – Porto Alegre (2000).

 

Atividades como Professora

             Iniciou suas atividades como professora no ano de 97, ministrando aulas de ballet clássico infantil no Domus Estúdio de Dança - Novo Hamburgo, ballet clássico juvenil na Cadence Studio de Dança - Novo Hamburgo e aulas particulares de dança em Ivoti, para alunos adolescentes. Ainda durante o ano de 97 trabalhou conjuntamente com duas professoras de dança no Projeto Dançar, subsidiado pela Fundação Semear. O projeto teve como objetivo proporcionar a dança a meninas carentes de 5 a 12 anos, amparadas pelo Lar da Menina de Novo Hamburgo.

            Em 98, continuou o trabalho com ballet clássico infantil e juvenil (de 5 a 13 anos) nas escolas já mencionadas e o trabalho individualizado em Ivoti. Além disso, iniciou a aplicação do trabalho de conclusão do curso de graduação em Educação Física, intitulado "Preparação Física para Bailarinos".

            Em janeiro de 99 ministrou um curso intensivo de ballet clássico para as alunas do Imalas (São Leopoldo), sede do Grupo Expressão.

Em 99 atuou como professora de 1º, 3º e 4º anos de ballet clássico (infantil e juvenil) no Domus Estúdio de Dança, além de dar continuidade ao trabalho de Preparação Física para Bailarinos, voltado ao público adulto. Na Cadence, além das aulas de ballet clássico juvenil, colaborou na organização e ensaios do grupo oficial da escola. Em Ivoti continuou com o trabalho individualizado aos alunos.

A partir de março de 2000, dirige seu próprio espaço, destinado à dança contemporânea e ballet clássico, além de aulas especiais de dança para adultos. Maria Bailarina – Centro de Dança, com sede em Novo Hamburgo, tem como meta o aperfeiçoamento da dança na cidade, visando contribuir para a educação e formação cultural de seus alunos. Em 2002 é incluído um novo curso: sapateado; em 2003 é incluído o ensino de jazz e dança de rua.

Desde agosto de 2000 integra o corpo docente do Centro Universitário FEEVALE – Novo Hamburgo, como professora da disciplina de Rítmica, parte do currículo do curso de graduação de Educação Física.

Em outubro de 2001, também como docente da FEEVALE, se integra ao Projeto da Terceira Idade desenvolvido pelo Centro Universitário. Ministra aulas de dança e expressão corporal para senhoras que freqüentam outras atividades voltadas à saúde, cultura e lazer, oferecidas pela Pró-reitoria de Assuntos Comunitários do referido Centro Universitário. Em 2002, dentro do mesmo projeto, inicia aulas de alongamento.  Em março de 2003 cria o Grupo de Dança Vida em Movimento (freqüentado pelas alunas de dança do projeto).

Em junho de 2003, inicia o Projeto Dança Menina, trabalho voluntário realizado  junto ao Lar da Menina (Novo Hamburgo), com uma turma de dança contemporânea e uma de ballet clássico.

  

Atividades como Coreógrafa

            Sua atividade coreográfica iniciou com os trabalhos montados em sala de aula para apresentações de final de ano das escolas. Em 97, para o Domus Estúdio de Dança coreografou o “Ciclo da Vida” e para Cadence Studio de Dança, o balé intitulado “Movimento Laranja”. Ainda em 97, surgiu o solo "Sonho", para a bailarina Kalyana dos Santos (hoje aluna da escola do Ballet Bolshoi no Brasil, em Joinville-SC), da Cadence Studio de Dança.

            No final de 98 estrearam os trabalhos “O Mundo É...” e “Meu Ego”, ambos para as turmas de ballet clássico infantil do Domus Estúdio de Dança, além do duo “O Poeta”, e do conjunto infanto-juvenil “Indígena”. Para a Cadence Studio de Dança, foi montado “Brinde”. Ainda em 98, foi coreografado um novo solo para Kalyana dos Santos, “Pesadelo”.

            Em 99, coreografou os trabalhos infantis “Lumina” (solo) e “Brincando em Cena” (duo), para Cadence Studio de Dança. Para Kalyana dos Santos, o solo contemporâneo “Insônia”, com música composta especialmente por Gustavo Hoffmann. Criou “Há Deus”, solo adulto de dança contemporânea para o bailarino Mauro Schneider.

            No Porto Alegre em Dança, realizado no Lindóia Tênis Clube, em julho de 99, recebeu prêmio especial do júri de Destaque Coreográfico pela coreografia “Indígena”. Em agosto, no Dançando 99, recebeu outro prêmio especial do júri, este de Coreógrafa Destaque pelo conjunto de premiações recebidas no festival.

            Em 2000, para Maria Bailarina – Centro de Dança, organizou o espetáculo Maria Brasileira, reunindo cerca de 60 bailarinas, de 3 a 30 anos. Dividido em três partes distintas (Rosas para Pixinguinha, Criança Brasileira e Maria Brasileira), o espetáculo marcou o primeiro ano de atividades da escola.

            Para o ano de 2001, organizou o espetáculo – Chega de Saudade – em torno de obras do poeta Vinicius de Moraes. A parte infantil – A Arca de Noé, estreou em outubro de 2001, no Centro de Cultura de Novo Hamburgo – RS, em três sessões para aproximadamente um público de 1.300 pessoas, com cerca de 60 bailarinas em cena (entre 3 e 12 anos). Em final de novembro do mesmo ano estreou a parte juvenil e adulta, intitulada Movimentos para Vinicius de Moraes, com cerca de 35 bailarinos, entre profissionais e alunos da escola (de 13 a 35 anos).

            Em 2002 coreografou para Maria Bailarina – Centro de Dança os espetáculos Reinações (com bailarinas de 3 a 11 anos, baseado na obra literária de Monteiro Lobato – Sítio do Picapau Amarelo) e Elis Regina (com bailarinos de 11 a 20 anos, marcando os 20 anos de morte de Elis Regina, maior intérprete da música brasileira).  

           Em novembro de 2003 estreou o espetáculo Terra Brasilis, com alunos da Maria Bailarina – Centro de Dança, Projeto Dança Menina e Grupo de Dança Vida em Movimento. Com bailarinos de 3 a 78 anos, do ballet clássico à dança de rua, os alunos interpretaram músicas de todos os Estados brasileiros, destacando a diversidade rítmica e criatividade do povo brasileiro.

Como coreógrafa do grupo de dança da Maria Bailarina, recebeu premiações em festivais como Porto Alegre em Dança (2003 - Destaque de Melhor Concepção Coreográfica por Engrenagem), Santa Maria em Dança, Dançando-NH (inclusive a de Melhor Coreógrafa por Pé de Chinelo), Encontro Latino Americano de Danças. Participou de vários festivais de dança do Estado e do País, incluindo o Festival de Dança de Joinville (julho de 2002), do qual participou com a coreografia Pé de Chinelo.

 Atua também como coreógrafa convidada de outros grupos de dança do Estado.

VOLTAR